A plataforma de brand journalism da Ovo Comunicação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Semana do Bebê Robusto

Ensinar as crianças a cuidar do dinheiro é algo muito importante. Não apenas o valor do dinheiro e das coisas, mas também a ideia de que precisamos planejar nossa vida financeira olhando não só o hoje, mas também lá na frente

Semana curta com o feriado do Dia de Nossa Senhora de Aparecida, padroeira do Brasil.

Para muitos, a comemoração maior fica por conta do Dia das Crianças. A ideia do Dia da Criança por aqui nasceu em um decreto presidencial em 1924, enquanto no resto do mundo a data é diversificada.

Na maior parte dos países a comemoração é no 1º de junho, seguindo o Dia Internacional da Criança, mesmo com a ONU reconhecendo o dia 20 de novembro como o Dia Mundial da Criança, data em que, em 1959, foi aprovada a Declaração Universal dos Direitos da Criança.

No Brasil, também temos o Dia da Criança, 25 de março, criado por Getúlio Vargas através de um decreto em 1940.

Mas a data que pegou mesmo foi a do de 12 de outubro, depois que a Johnson & Johnson e a fábrica de brinquedos Estrela lançaram a “Semana do Bebê Robusto”, em 1960, com o fim de aumentar suas vendas.

Em casa já estamos mais para o dia dos adolescentes ou jovens adultos do que crianças. Meus filhos, com certeza, já passaram e mesmo minhas enteadas já têm gostos e demandas adolescentes alinhadas aos mais velhos.

Saem os brinquedos de cena. Entram roupas, acessórios, gadgets, etc.

Aqui na Vitreo aproveitamos a data para lançar a promoção do Dia das Crianças na previdência. Se você abrir uma previdência nova (a partir de R$ 100 por mês), a gente deposita R$ 100 na conta. Corra porque vai só até esta sexta-feira! Clique aqui.

É a nossa forma de presentear as crianças, ajudando você a cuidar do futuro delas.

Em casa, essas conversas começaram desde cedo. São inúmeras passagens, mas a mais engraçada delas foi no primeiro dia em que deixei meus filhos passarem o dia sozinhos no clube. (Acho que o Michel vai ficar bravo de contar essa história dele…).

Naomi tinha seus 10 anos, combinou tudo com as amigas. Michel, 2 anos mais novo, não queria ficar de fora do programa e pleiteou o mesmo direito. OK, deixei também.

Levei-os ao clube, dei R$ 40 para cada um, para que pudessem almoçar e lanchar por lá. Ainda fiquei por um tempo no clube, olhando-os de longe, até que tivesse certeza de que estavam bem.

Ao buscá-los no final do dia, Naomi correu e me contou tudo o que tinham feito e me devolveu quase todo o dinheiro de volta. “Pá, eu dividi o pão de queijo com a Maia, e a bebida com a Nicky, …”. Achei fofa a preocupação dela em prestar contas.

“E você, Leco?”, perguntei para o Michel. Ele me olhou e falou: “Eu não trouxe nada de volta. Mas comprei uma bola para mim, uma bola para o Marquinho e um carrinho para o Ilan”.

Óbvio que cai no riso. Ele depois me explicou que eu não disse para ele que ele não podia usar o dinheiro para comprar coisas… E ele estava certíssimo.

Ensinar as crianças a cuidar do dinheiro é algo muito importante. Não apenas o valor do dinheiro e das coisas, mas também a ideia de que precisamos planejar nossa vida financeira olhando não só o hoje, mas também lá na frente.

(Parênteses aqui para dar os parabéns para minha enteada Manoela que tirou nota máxima na primeira fase da olimpíada de matemática financeira na escola. Tá no caminho certo!)

Graças aos avanços da medicina e do bem-estar, estamos esticando o nosso tempo de vida. E isso é algo fantástico. Mas ninguém conta isso explicitamente para o jovem que está começando seu ciclo no mercado de trabalho.

Ninguém avisa que ele vai trabalhar por 40 ou 50 anos, e que durante esse período precisa não só construir seu patrimônio e atender suas necessidades e da sua família, mas também guardar para o futuro, quando provavelmente estará ganhando e acumulando menos e gastando mais (isso mesmo, estudos mostram que o custo de vida sobe 20-30% na terceira idade).

Por isso, tenho insistido tanto nesse assunto de futuro. E a previdência é hoje o melhor instrumento para construir essa rede de proteção para o resto das nossas vidas. Além da melhor tributação (10% de IR no resgate após 10 anos), ela também traz interessantes vantagens de planejamento sucessório.

Se você não começou a sua, não deixe para depois! Eu tenho a minha, Naomi e Michel têm a deles. E assim que me casei, fiz questão de fazer também para Manoela e Mirela, minhas enteadas. Aqui não tem papo de vendedor. O que eu recomendo para você é o mesmo que faço para mim.

Ainda sobre presentes, mas saindo do futuro para o hoje, a Vitreo preparou um outro presente muito legal para você. Não só da Vitreo para você, mas também seu para os seus amigos.

É a nossa campanha para estimular você a indicar amigos para fazerem seus investimentos com a Vitreo.

De acordo com o Sebrae, as pesquisas indicam que mais de 80% das pessoas consideram a recomendação de amigos como a fonte mais confiável de informação sobre determinado item.

“Member get member” é uma estratégia de Marketing na qual os clientes indicam amigos e pessoas próximas ao negócio e recebem alguma bonificação a cada novo cliente convertido. É uma relação ganha-ganha. A empresa amplia a base de novos consumidores, fideliza os antigos e todos ganham vantagens nos produtos e serviços que utilizam.

Aqui é ainda melhor. Você indica a Vitreo para um amigo. Ele ganha R$ 100 ao investir com a Vitreo e você também ganha R$ 100. É um ganha-ganha-ganha!

Você pode indicar até 10 amigos. ‘Tá esperando o que para ganhar os seus R$ 1 mil?’ Clique aqui.

Depois que você indicar seus 10 amigos e esperar pelo seu presente, sugiro que escute o RadioCash (ouça o episódio) desta semana com o João Amoedo, fundador do partido Novo. Falamos sobre política, é claro, sobre investimentos e sobre futuro. Imperdível, seja qual for a sua afinidade partidária.

Se você ouvir a conversa até o final vai ser saber como ele cuida do dinheiro dele.

Semana que vem, falarei um pouco mais sobre cenário.

Esta semana estamos no mesmo vai-e-vem da semana passada.

De bom mesmo, só as chuvas para acalmar um pouco a crise hídrica. A Bolsa caiu (-0,58%) na segunda-feira, que deveria ter sido um dia calmo (era ponte de feriado aqui e meio feriado nos Estados Unidos), mas subiu ontem (+1,14%).

Seguimos com as preocupações com inflação nos EUA e aqui, juros, preços de energia (olhe que estou falando do Petróleo desde o mês passado…). E o Urânio, que deu um saltão essa semana!

umfundopordia

Adicionamos ao nosso leque de mais de 290 fundos uma opção muito interessante.

No meio da confusão com as linhas produtivas, o mundo vive uma crise de falta de semicondutores, que são fundamentais para equipamentos eletrônicos. E o BTG Pactual Reference Semicondutores FIM investe justamente nos principais índices das empresas deste setor.

Também sempre é bom reforçar que, além do portfólio completo dos principais fundos e previdências da indústria, você pode aproveitar nosso programa de cashback tanto em aportes novos como em portabilidade desses produtos.

Antes de investir, não deixe de ler o regulamento do fundo e seus fatores de risco e verifique se o investimento está em linha com o seu perfil.

Leia o Diário de Bordo na íntegra:  clique aqui. 

Clientes

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Clientes