A plataforma de brand journalism da Ovo Comunicação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Com apoio da Hashdex, FGV promove desafio de dados e inovação

Segunda edição de “Datathon” de criptomoedas vai reunir equipes de estudantes de graduação em todo o Brasil em desafio para criar soluções e inovações envolvendo blockchain e criptoativos

Segunda edição de “Datathon” de criptomoedas vai reunir equipes de estudantes de graduação em todo o Brasil em desafio para criar soluções e inovações envolvendo bitcoin, blockchain e outros criptoativos

A Escola de Economia da Fundação Getulio Vargas (EESP-FGV) vai promover, a partir de 29 de outubro, com apoio da Hashdex, a 2ª edição de um desafio de dados sobre criptoativos envolvendo equipes de estudantes de graduação em todo o país.

A competição é conhecida como Datathon, mesclando as palavras em inglês para dados (“data”) e maratona (“marathon”), e acontecerá 100% on-line. Os times terão dez dias – incluindo dois finais de semana – para desenvolver uma solução a um problema proposto pela organização.

As cinco melhores equipes serão classificadas para uma final, e os três times mais bem classificados receberão prêmios de até R$ 8.000.

As equipes podem se inscrever até as 23h59m do dia 24 de outubro de 2021, por meio do site https://eesp.fgv.br/evento/2a-edicao-do-desafio-de-dados-datathon-de-criptomoedas.

A iniciativa tem apoio do projeto University Blockchain Research Initiative (UBRI), um grupo de 37 universidades do qual a FGV faz parte e que é capitaneado pela instituição por trás da blockchain Ripple.

A EESP-FGV e a Hashdex, apoiadora do Datathon, conduzem atualmente um pioneiro levantamento sobre o segmento cripto no Brasil, cuja principal conclusão, até aqui, é de que as criptmoedas já são a terceira classe de ativos preferida entre clientes de plataformas digitais de investimentos.

Além da gestora de fundos de criptoativos, responsável pelo pioneiro ETF do segmento na bolsa de valores brasileira, o HASH11, o evento também tem como apoiadores a B3, o GV Code, o USP-UBRI e o Portal do Bitcoin.

Em busca de inovações envolvendo criptoativos

O objetivo do Datathon é fomentar inovações financeiras, desafiando as equipes a pesquisar soluções para problemas do mundo real envolvendo finanças e o universo do bitcoin, dos criptoativos e das blockchains – como são conhecidas as tecnologias de registro distribuído que registram e validam as transações com ativos digitais.

Neste ano, o Datathon vai reunir até 20 equipes de todo o país. Os times terão até as 23h59 do dia 7 de novembro para apresentar uma solução ao desafio proposto pela organização do evento, a ser anunciado na abertura.

No primeiro dia, as equipes também verão apresentações de pesquisas em andamento na parceria FGV/Ripple, sobre temas como uma criptomoeda social, previsão de preços e melhorias no protocolo do bitcoin. Os participantes também terão acesso a bases de dados de criptomoedas, e poderão utilizar essas informações durante o desafio.

Serão selecionadas até 20 equipes, a serem divulgados em 26 de outubro. Cada time pode ter de 3 a 5 estudantes, e todos devem estar matriculados em algum curso de graduação no Brasil. Não há restrições quanto ao curso de graduação dos interessados, mas a organização recomenda que pelo menos um participante possua conhecimento em modelagem e análise de dados.

Caso o número de equipes inscritas supere o total de vagas, o Comitê Organizador do Datathon vai considerar a ordem temporal da inscrição, a avaliação do currículo dos integrantes e a diversidade de regiões e públicos.

Ao final da primeira fase, cinco times serão selecionados para uma etapa final, e a divulgação dos classificados será feita em 12 de novembro. Essas equipes farão uma apresentação oral defendendo suas conclusões em 17 de novembro. As vencedoras serão anunciadas dois dias depois, em 19 de novembro.

Ao final, três grupos receberão prêmios de R$ 8.000 (primeiro lugar), R$ 5.000 (segundo lugar) e R$ 2.000 (terceiro). Além de dinheiro, as equipes vencedoras receberão um certificado. A FGV avalia disponibilizar ainda vagas gratuitas para os cursos Blockchain e Criptofinanças, ambos integrantes da grade do Mestrado Profissional em Finanças e Economia da EESP-FGV, com carga horária de 45 horas cada um e inícios previstos para o primeiro e o terceiro trimestres de 2022.

O regulamento completo do concurso está no site.

Clientes

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Clientes