Fintechs brasileiras receberam US$ 500 milhões em janeiro e fevereiro de 2021

Em apenas dois meses, foram investidos mais de US$ 500 milhões em fintechs brasileiras. Esse valor já representa 25% do total investido no setor em todo o ano passado, e um recorde para o período. Os números foram contabilizados pela edição de março do Inside Fintech Report, relatório mensal realizado pelo Distrito Dataminer, braço de inteligência de mercado da empresa de inovação aberta Distrito.

Em março, até agora, destacou-se o investimento recebido pela RecargaPay, que levantou uma rodada Series C de US$ 70 milhões com fundos de investimento estrangeiros. Chamou atenção também o aporte de US$ 18,5 milhões do Banco BV na Trademaster, uma fintech de crédito para pequenas e médias empresas.

“Esse alto volume não só é um marco, como também um claro indicador da disputa acirrada e do amadurecimento que acompanhamos nesse mercado. A medida que as fintechs estão se consolidando, temos visto mais rodadas de investimento volumosas”, diz Tiago Ávila, líder do Distrito Dataminer.

“E essa corrida não se restringe mais somente às fintechs, uma vez que temos acompanhado cada vez mais startups de diferentes setores querendo abocanhar uma fatia do mercado de serviços financeiros, como também corporações criando spin-offs para entrar na disputa”, completou.

O relatório traz ainda um panorama das fintechs voltadas para meios de pagamento, que têm ganhado grande destaque, com startups de outros setores abrindo frentes de negócio nesta direção, na esteira das oportunidades abertas pelo Pix e pelo Open Banking. Hoje são ao menos 166 fintechs atuando no setor — 16,3% das mais de 1 mil fintechs brasileiras mapeadas pelo Distrito.

Deixe uma resposta