Contrate-nos

DEFI11, ETF de finanças descentralizadas da Hashdex, chega na B3

Desenvolvido em parceria com a CF Benchmarks, o DEFI11 vai espelhar o “CF DeFi Modified Composite Index”

O DEFI11, ETF de finanças descentralizadas da Hashdex, chegou na B3 nesta quinta-feira (17). O novo ETF visa oferecer uma exposição diversificada, segura e regulada ao universo de DeFi – um setor que possui grande potencial para transformar o mercado financeiro tradicional. Para o lançamento do produto, a Hashdex captou R$ 55,5 milhões.

Desenvolvido em parceria com a CF Benchmarks, um dos principais provedores globais de índices cripto, o DEFI11 vai espelhar o “CF DeFi Modified Composite Index”. Trata-se de um índice que segue rigorosos critérios de elegibilidade para obter a melhor representação do mercado global de DeFi.

Inicialmente, o índice vai contar com um total de 12 ativos, divididos em três categorias. São elas: Protocolos DeFi que oferecem soluções práticas e modernas para serviços financeiros: Unisawap, AAVE, Compound, Maker, Yearn, Curve, Synthetix e AMP; Protocolos de Suporte, que auxiliam protocolos DeFi com serviços de armazenamento e consulta de dados, verificação de identidade e soluções de escalabilidade: Polygon, Chainling e The Graph; e por fim, Plataformas de Registro, blockchain nas quais as transações são validadas e registradas. Desta categoria, a selecionada foi a rede Ethereum.

Este é o quarto ETF de criptoativos que a Hashdex disponibiliza na B3. Pioneira, a gestora lançou o primeiro produto da modalidade no Brasil, o HASH11. O fundo investe numa cesta de ativos que buscam representar o melhor do mercado cripto. Atualmente, o ETF conta com mais de 140 mil investidores e aproximadamente R$2,6 bilhões sob gestão. No último ano, a empresa ainda lançou o BITH11, um produto 100% Bitcoin verde, e o ETHE11, um fundo de índice que investe totalmente em Ethereum.

Sobre a Hashdex

A Hashdex é a maior gestora de criptoativos da América Latina. A empresa é formada por profissionais com larga experiência no mercado financeiro e de tecnologia e profundo conhecimento em criptoativos e blockchain. Atualmente, a casa conta com mais de 250 mil investidores, incluindo os acionistas dos ETFs HASH11, BITH11, ETHE11 e dos demais fundos da gestora. Além disso, é responsável pela gestão de aproximadamente R$ 5 bilhões.