A plataforma de brand journalism da Ovo Comunicação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Gank propõe investir de forma simples, divertida e conectada

Startup recebe aporte de R$ 8 milhões para dar vida a uma plataforma de investimentos em que trocar informações é palavra de ordem

Startup recebe aporte de R$ 8 milhões para dar vida a uma plataforma de investimentos em que trocar informações é palavra de ordem

Em rodada liderada pela empresa de venture capital Canary, com a participação da Global Founders Capital (GFC), a Gank recebeu um aporte de R$ 8 milhões – recursos com os quais dará o pontapé inicial em suas operações. A startup deve lançar em outubro sua plataforma, na qual os usuários poderão negociar ativos e trocar informações, no melhor estilo “rede social”.

Fundada e comandada por Breno Fortuna, empreendedor com passagens pelo banco global Rothschild e pela startup Mimic, a companhia pretende criar uma grande comunidade de investidores, dentro de um ambiente intuitivo, gratuito e inclusivo.

Segundo o executivo, nas últimas décadas a maior barreira nesse ecossistema foi a dificuldade de acessar diretamente o mercado financeiro. Hoje, o entrave é outro. Com a popularização das plataformas de investimento, diz ele, o problema tornou-se a tomada de decisão, principalmente para os pequenos investidores, que não dispõem de suporte personalizado para a gestão da carteira.

“Para esse grupo, investir é como um jogo de um único jogador. Com a Gank, vamos criar um ambiente multiplayer, no qual o usuário vai estar conectado com pessoas em quem confia, sejam influenciadores, consultores financeiros, amigos ou parentes.” Dessa forma, a união fará a força na hora de se informar e alocar os recursos.

Fortuna explica que, no universo dos games, a palavra gank descreve o momento em que um jogador se junta aos companheiros contra um adversário ou para atingir um objetivo comum. “O termo está muito relacionado com o nosso propósito, de unir e conectar cabeças para que possam resolver problemas.”

Inicialmente, o foco serão investidores entre 19 e 34 anos, público que vem crescendo muito no Brasil. “Estamos convidando todos aqueles que querem investir, mas agora de uma forma mais simples, divertida e conectada. Nosso objetivo é construir uma plataforma para essa nova geração de investidores”, afirma Daryl Akamine, diretor de Marketing da Gank.

A plataforma não cobrará taxa para a negociação de ativos. A princípio, o home broker disponibilizará apenas investimentos em ações, mas a ideia é, no médio prazo, facilitar investimentos em criptomoedas, fundos, ativos de renda fixa, ativos no exterior, entre outros.

Ao entrar no aplicativo pela primeira vez, o usuário precisará selecionar um objetivo principal, como multiplicar o patrimônio ou garantir uma fonte de renda extra. Em seguida, ficará livre para se conectar com outros investidores ou influenciadores, enviar perguntas para a comunidade, receber dicas de especialistas e, ainda, conferir o portfólio dos amigos, a fim de saber, por exemplo, em quais companhias estão investindo.

“Estamos muito animados com o que o Breno Fortuna e o seu time estão construindo. Acreditamos que eles tenham as habilidades e a visão necessárias para mudar o jogo no mundo dos investimentos, com a criação de um negócio de peso e impacto”, diz Marcos Toledo, sócio da Canary.

Curtiu a Gank? Entre na lista de espera por meio do link.

Clientes

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Clientes