Compre no Brasil, receba do Japão

Bexs firma parceria com Shimatomo para facilitar compras de consumidores brasileiros em plataformas digitais japonesas 

 

mulher pc

 O consumidor brasileiro está cada vez mais habituado a fazer, a partir do Brasil e usando cartão, compras em sites estrangeiros. Por trás da maior parte dessas transações está o Bexs Banco, que acaba de fechar mais uma parceria a fim de facilitar os pagamentos. O foco em ampliar o número de parceiros segue uma tendência que foi especialmente bem-sucedida no ano passado, quando esses contratos quadriplicaram.   

Com o acordo com a Shimatomo, ficará mais fácil adquirir produtos comercializados em plataformas digitais japonesas, de artigos esportivos a games, passando por itens de beleza e bebidas. A empresa está prospectando clientes no Japão, nos segmentos de e-learning, e-commerce e SaaS.  

De forma rápida e segura e com custo reduzido, o pagamento será feito em reais. “O processo para adotar o cartão de crédito geralmente é muito burocrático. No Japão e em outros países, é necessário submeter uma série de documentos aos bancos. Nós facilitamos esse processo, de forma a aumentar as vendas”, diz Rose Avellano, head de Business Development & Global Partnership da Shimatomo, cujo crescimento em 2021 deve ser da ordem de 15%.   

“Queremos ser a primeira provedora de serviços de pagamentos a trazer empresas japonesas, digitalmente, para o Brasil. Acreditamos que nossa experiência de duas décadas ajudando diversos negócios, aliada à reputação do Bexs no Brasil, tenha grande potencial de atrair companhias internacionais para esse crescente mercado”, acrescenta a executiva.      

Ao oferecer uma solução que une meios de pagamento locais e câmbio, o Bexs Banco se tornou o primeiro banco digital de pagamentos internacionais no Brasil, conectando o país ao mundo. Hoje, tem mais de 35 milhões de clientes em solo nacional. “Temos feito uso de tecnologia para oferecer o melhor do exterior aos brasileiros, com soluções digitais que garantem fluidez às transações, além de ampliar e democratizar o acesso a diferentes produtos e serviços”, diz o CEO do Bexs, Luiz Henrique Didier Jr.  

Deixe uma resposta