A plataforma de brand journalism da Ovo Comunicação

Contrate-nos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Vitreo lança seu primeiro ETF com índice de criptomoedas

Produto adota índice de referência desenvolvido pela Teva Índices, composto por 20 criptoativos

A Vitreo Gestão de Recursos lançou este mês o seu primeiro ETF (fundo de índice de mercado negociado em bolsa de valores), o Empiricus Teva Criptomoedas Top 20 Fundo de Índice Investimento no Exterior, constituído nos termos da Instrução da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nº 359/02. A negociação das cotas na B3 terá início nesta quinta-feira (12).

O ETF adota o Teva Criptomoedas Top20 como índice de referência – o primeiro índice de criptomoedas brasileiro, criado e mantido pela brasileira Teva Índices. O objetivo do ETF é refletir o retorno da carteira diversificada do índice Teva Criptomoedas Top20, composta pelas 20 criptomoedas com maior valor de mercado disponíveis para negociação e que atendam a critérios razoáveis de liquidez e elegibilidade. O índice tem rebalanceamento mensal, sempre no primeiro dia útil, levando em consideração todos os dados até o último dia útil do mês anterior e o preço no dia do ajuste.

O ETF tem taxa de administração de 0,75% ao ano e não tem taxa de performance. Na largada, as principais posições da carteira do ETF são Bitcoin (58,1%), Ethereum (25,6%), Cardano (2,7%) e Solana (2,5%) (veja lista completa abaixo).

Segundo o CEO da Vitreo Gestão, George Wachsmann, o Jojo, o ETF é composto por moedas que possuem boa liquidez e replicam um recorte do mercado, devido à adoção do índice Teva Criptomoedas Top20. Os critérios de elegibilidade impedem que a carteira seja composta por ativos sem fundamento ou que repliquem outros criptoativos.

“A intenção da Teva foi criar regras de exclusão de ativos que não representam o mercado do ponto de vista fundamentalista. Temos que seguir a regra do índice, que busca se aliar aos mecanismos que se assemelham a nossa essência. Não fazem parte do índice, por exemplo, algumas variações de bitcoins, abrindo espaço para ativos que vão compor melhor o índice”, afirma Jojo.

O ETF será negociado no mercado secundário sob o ticker “CRPT11” e terá valor inicial estimado de R$ 9,62 por cota.

Composição CRPT11:
Bitcoin — 58,1%
Ethereum — 25,6%
Cardano — 2,7%
Solana — 2,5%
Polkadot — 1,7%
Terra — 1,6%
Avalanche — 1,4%
Coin — 0,9%
Polygon — 0,9%
Chainlink — 0,6%
Cosmos — 0,6%
Algorand — 0,5%
TRON — 0,5%
Uniswap — 0,4%
Fantom — 0,4%
Stellar — 0,4%
Internet Computer — 0,3%
Axie Infinity — 0,3%
Sandbox — 0,3%
Decentraland — 0,3%

Clientes

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Clientes