A plataforma de brand journalism da Ovo Comunicação

Contrate-nos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Pesquisa traça diferença entre geração de brasileiros em relação à educação financeira de seus filhos

Mozper traçou as diferenças entre gerações e relata maior preocupação quando o tema é ensinar crianças e adolescentes sobre os cuidados com o dinheiro

O Mozper, startup que ajuda pais, mães e responsáveis na América Latina a educar seus filhos para tomar decisões financeiras inteligentes e responsáveis, realizou uma pesquisa para entender como o brasileiro se comporta quando o tema é a educação financeira dos filhos. Durante o levantamento, foi constatado que 90% dos entrevistados afirmam conversar com os filhos sobre o tema. No entanto, apenas 57% desses mesmos pais tiveram oportunidade de falar sobre finanças com os próprios pais quando eram crianças. O Mozper acaba de chegar ao Brasil com uma plataforma de educação financeira desenvolvida exclusivamente para o país.

Um dos aspectos analisados na pesquisa, realizada com 600 respondentes com idade acima de 30 anos, foi a forma que a educação financeira esteve presente na vida deles na infância. De acordo com o levantamento, a grande maioria (82%) dos pais de crianças e adolescentes de 10 a 17 anos não teve educação financeira ou aprendeu apenas noções básicas na infância. Da parte que recebeu algum tipo de instrução, 86% disseram ter recebido instruções de pais ou irmãos, enquanto 38% afirmaram ter aprendido na escola e 22%, em livros.

Mesmo com pouca gente tendo contato real com os conceitos de educação financeira no passado, a situação atual é completamente diferente. “Os pais de hoje têm uma percepção melhor da sua relação com o dinheiro, entendendo o que isso pode representar, seja positivamente ou negativamente. Os responsáveis pela nova geração reconhecem o alto valor da educação financeira e mudaram o comportamento com seus filhos”, explica Gabriel Roizner, CEO do Mozper.

A pesquisa também traz uma análise sobre a percepção do que é a educação financeira e de que forma ela pode impactar a vida dos mais jovens. Dos entrevistados, 94% acreditam que este é um tema de alta relevância, mesmo na parcela que não teve contato previamente com este modelo de ensino.

“De todos os nossos entrevistados, 79% das pessoas acreditam que podem se beneficiar com a educação financeira, pois isso é um conhecimento que as ajuda a tomar melhores decisões, tanto na vida pessoal quanto na vida profissional. Isso mostra que nossa proposta de educação financeira tem um grande público interessado, que enxerga o impacto deste conceito sendo aplicado nas vidas de seus filhos desde muito jovens”, ressalta Roizner.

Do total de respondentes, no recorte de mulheres, 85% delas acreditam no conceito de educação financeira, assim como 81% das pessoas que tiveram educação financeira básica entendem isso como primordial. E dos que nem tiveram educação financeira, 85% entendem sua importância. A pesquisa foi realizada em parceria com a empresa Grimpa, que ouviu pais e mães (internautas) de crianças de 10 a 17 anos. Foram realizadas 600 entrevistas em âmbito nacional (300 da classe AB e 300 da classe C). O nível de confiança da pesquisa é de 95% e margem de erro de 4% para leitura total.

A plataforma para toda a família

Para ajudar esses novos pais, mães e responsáveis do Brasil, o Mozper acaba de chegar ao país para iniciar suas operações. A empresa lançou oficialmente sua plataforma de educação financeira e seu cartão com bandeira Visa com o objetivo de gerar responsabilidade e proporcionar educação financeira para crianças e adolescentes.

A plataforma Mozper – disponível em aplicativo – é segura, bastante intuitiva e fácil de navegar, tornando o uso mais divertido para as crianças Todo o conceito foi desenvolvido especificamente para crianças e adolescentes, com o cartão possuindo a tecnologia de pagamento por aproximação, sendo totalmente controlado pelos pais e/ou responsáveis. Para garantir a segurança, os adultos podem bloquear e desbloquear o cartão na hora que quiserem, além de acompanhar os gastos em tempo real.

A plataforma ainda possui funcionalidade para “divisão do dinheiro em categorias”, na qual o valor depositado pode ter o destino escolhido previamente pelos pais e responsáveis. Isso possibilita, por exemplo, fixar limites para gastos com alimentação, entretenimento (cinema, videogame etc.), compra de vestuários, brinquedos e saque em caixas eletrônicos.

Além do módulo de controle e de gestão de categoria de gastos, o aplicativo conta ainda com uma poupança dentro de suas funcionalidades. Ou seja, a criança que quer comprar algo pode se planejar para economizar até alcançar o valor total para efetivar a compra. O cartão tem ainda uma espécie de escudo “anti dívida”, no qual a criança tem o limite do saldo que estiver disponível na categoria definida pelos responsáveis.

“O que queremos é oferecer a oportunidade para pais e filhos conversarem sobre dinheiro, entenderem as necessidades de consumo sem surpresas ao longo do caminho e de educar para uma vida financeiramente responsável, de maneira fácil e divertida”, afirma Gabriel Roizner, CEO do Mozper. “Essa nova geração já possui uma relação diferente com o dinheiro, muito pelas vivências do passado de seus pais, que entenderam de outra forma como lidar com suas finanças, conforme nossa pesquisa demonstrou”.

A plataforma Mozper terá mensalidade de R$ 25 por família e pode atender até quatro pessoas, podendo ser dividido entre filhos, sobrinhos e parentes diretos. Mas para quem optar pelo plano anual, o valor fica em R$ 19 mensais ou R$ 228 por ano. Vale ressaltar que os primeiros 30 dias são grátis e que nenhum custo será cobrado pelas transações efetuadas durante a utilização do cartão e nas transferências entre contas Mozper. Há cobrança de tarifas para saque em caixas eletrônicos e para emissão de segunda via de cartão físico em caso de perda.

Relacionadas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email