A plataforma de brand journalism da Ovo Comunicação

Contrate-nos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Parfin firma parceria com dinamarquesa Sepior para oferecer custódia segura de cripto

Parfin e Sepior vão seguir trabalhando juntas para melhorar o segmento de custódia MPC

A Parfin, fintech anglo-brasileira que oferece soluções de investimentos em criptoativos para institucionais, anuncia uma parceria com a Sepior, companhia dinamarquesa especializada em soluções de criptografia para sistemas complexos – tecnologia conhecida como MPC, do inglês para “multiparty computing cryptography”, que significa algo como “computação multipartidária segura”.

A parceria vai possibilitar a oferta em escala global de uma solução de custódia que pode tanto ser utilizada como um serviço externo quanto ser “plugada” na interface do cliente, ou seja, integrada ao seu próprio software ou aplicativo. Os alvos são instituições financeiras tradicionais, como bancos, gestoras de investimentos e fundos multimercado, e grandes players do ecossistema dos criptoativos, como plataformas de negociação, gestoras e provedoras de carteiras digitais para custódia.

O produto que será ofertado será uma das raras soluções de MPC no mercado que podem ser usadas tanto no formato SaaS (no qual o fornecedor provê a estrutura para rodar o sistema e o cliente paga para usar esse software “externo”), quanto em um modelo de integração completa, pelos clientes, em seus próprios softwares e aplicativos.

A tecnologia MPC, fornecida pela Sepior, torna possível criar transações em uma blockchain sem ter acesso à chave privada completa, utilizando em seu lugar um mecanismo de “cotas da chave privada” que podem ser armazenadas de maneira distribuída e geridas por mais de uma pessoa na corporação, reduzindo significantemente os riscos de furtos, roubos e outros golpes e fraudes.

Os benefícios da solução se aplicam à maioria das blockchains já existentes e a outras tecnologias de registro distribuído (DLT), sem a necessidade de suporte técnico no âmbito dos protocolos, o que torna a adesão ainda mais fácil e escalável.

“Existem poucos provedores no mundo de uma carteira MPC. Temos visto uma grande demanda por essa solução, e poucas empresas capazes de oferecer serviço de qualidade. Com essa parceria, nos destacamos como o único player na América Latina capaz de ofertar essa tecnologia”, comenta Marcos Viriato, CEO da Parfin.

“Estivemos trabalhando próximos da Sepior durante meses e ficamos muito impressionados com a tecnologia de criptografia e o time fenomenal de cientistas da empresa, que inclui nomes como Ivan Damgård, um dos cientistas com mais menções acadêmicas em publicações de pesquisa sobre criptografia e que já recebeu diversos prêmios nos campos da criptografia e da matemática”, afirma Alex Buelau, CTO da Parfin.

Parfin e Sepior informam ainda que vão seguir trabalhando juntas para melhorar o segmento de custódia MPC, tanto do ponto de vista dos aspectos científicos quanto da perspectiva dos negócios. “O objetivo é oferecer uma solução de custódia de nível mundial e altamente segura e eficiente para ativos digitais, incluindo criptomoedas, tokens, NFTs, moedas digitais de bancos centrais e outros tipos de ativos”, comenta Viriato.

“A Parfin criou uma plataforma poderosa e singular que adota a solução MPC by Sepior™ para fornecer custódia de criptoativos com uma camada adicional de governança, informação e conformidade regulatória, o que a torna ideal para investidores institucionais que estão em busca de uma solução de criptografia e custódia”, comentou Ahmet Tuncay, CEO da Sepior.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email