Biotecnologia, estratégia global e ESG: os 3 novos produtos da Vitreo

Fundos são voltados para todos os tipos de investidor e permitem aportes a partir de R$ 100. Conheça-os!

Vitreo Biotech Ações FIA BDR Nível I

O QUE É: fundo de investimento focado no setor de biotecnologia, que ganhou força com a pandemia de Covid-19. Reúne empresas globais do segmento, como Regeneron Pharmaceuticals e Vertex Pharmaceuticals.

COMO FUNCIONA: disponível nas plataformas da Vitreo e do BTG, é composto apenas por ações, sem a presença de ETFs, e tem exposição cambial.

PARA QUEM: todos os perfis de investidor.

QUANTO: aportes a partir de R$ 100; a taxa de administração é de 0,90% ao ano, e a de performance, de 10% sobre o que exceder o índice S&P500 TRN.

PALAVRA DO ESPECIALISTA: “Estamos olhando com atenção para os desenvolvimentos da biotecnologia, especialmente no pós-pandemia. Contudo, é preciso lembrar que o foco do produto está no retorno de longo prazo”, diz Jojo Wachsmann, sócio e chefe da gestão da Vitreo.

Vitreo Money Rider 4 All FIA BDR Nível I

O QUE É: portfólio multiestratégia internacional, inspirado em outro produto da casa, o Vitreo Money Rider Hedge Fund FIM IE. João Piccioni, analista da Empiricus, recomenda.

COMO FUNCIONA: Fundo multimercado que combina, entre outros ativos, ações de multinacionais, ETFs de renda fixa listados no exterior, fundos imobiliários, ouro e prata. Permite investir fora do Brasil sem a necessidade de ter uma conta no exterior. É tributado como renda variável, sem “come-cotas”, e seu prazo de resgate é de 30 dias. Já disponível na plataforma da Vitreo e na do BTG.

PARA QUEM: todos os perfis de investidor.

QUANTO: aportes a partir de R$ 100; taxa de administração de 2% ao ano; não cobra por performance.

PALAVRA DO ESPECIALISTA: “Com esse lançamento, o investidor geral ganha acesso a várias estratégias globais. Afinal, seria muito presunção achar que apenas no Brasil teríamos os melhores retornos. Da mesma forma que investir em diversos ativos é fundamental, investir fora do Brasil também é. Isso dá à carteira o que chamamos de assimetria, que nada mais é do que potencializar ganhos e proteger-se de turbulências”, diz Jojo.

Vitreo Oportunidades ESG FIA

O QUE É: Baseado numa carteira de recomendação da Empiricus, o fundo é constituído por ações de empresas alinhadas com critérios ESG, sigla para “Ambiental, Social e Governança Corporativa”.

COMO FUNCIONA: voltado para o longo prazo, tem alocação predominante em empresas brasileiras que vivenciam o ESG. Já está nas plataformas da Vitreo e do BTG.

PARA QUEM: todos os perfis de investidor.

QUANTO: é possível investir com R$ 100. A taxa de administração é de 1,5% ao ano, e a de performance, de 20% sobre o que exceder o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

PALAVRA DO ESPECIALISTA: “A intenção é mostrar que o ESG funciona do ponto de vista prático. É, antes de tudo, uma maneira muito eficiente de escolher boas empresas, com bons fundamentos. Claro que as questões sociais, ambientais e de governança são importantes. Mas, no caso do fundo, o foco é ganhar dinheiro”, explica a analista da Empiricus Larissa Quaresma, em cuja carteira o fundo se inspira.

Deixe uma resposta