Em rodada liderada pela Astella, Croct recebe aporte de R$ 7 milhões

Startup usa inteligência artificial para personalizar interação digital entre clientes e marcas no momento da navegação. Resultado? Maior conversão de vendas e captura de leads

Juliana Amorim e Marcos Passos, fundadores da Croct
Juliana Amorim e Marcos Passos, fundadores da Croct

A Croct é a mais recente investida da gestora de venture capital Astella Investimentos. Em rodada liderada pela empresa, com a participação do Big Bets e de investidores-anjo, a startup recebeu um aporte de R$ 7 milhões.

Fundada há apenas um ano por Marcos Passos e Juliana Amorim, que já haviam trabalhado juntos, ela usa inteligência artificial para personalizar a interação digital entre clientes e marcas, potencializando vendas e a captura de leads.

Para Laura Constantini, sócia da Astella, o potencial da startup é gigantesco: “A Croct traz ferramentas para endereçar uma dor comum às empresas que vendem em plataformas digitais, que é a dor de apresentar o produto sem que se esteja diante do consumidor, situação em que é possível fazer perguntas, interagir, antes de ele perder o interesse ou a atenção.”

A empresa oferece uma solução tecnológica que, a partir do site do cliente (implanta-se nele uma API, sigla em inglês para “Interface de Programação de Aplicações”), coleta e analisa dados anônimos do usuário no momento da navegação, em tempo real. São informações como localização geográfica, dispositivo de acesso, se aquela é uma primeira visita e interesses pessoais.

Tudo é processado em milissegundos, e, então, imediatamente, vêm as inferências. O sistema possibilita que as companhias ajustem o conteúdo ao perfil do cliente.

Se, por exemplo, o usuário A tem comportamento X, e o usuário B tem comportamento Y, cada um deles (e, sim, pode ser ao mesmo tempo) é exposto a diferentes conteúdos, customizados. Esse processo, reforça-se, está em consonância com a Nova Lei de Proteção de Dados.

“Eu trabalhava com estratégias de growth em uma empresa e logo me ficou claro o dinheiro perdido em razão da falta de personalização em sites”, diz Juliana. “Até então, a tecnologia de personalização em escala era restrita a gigantes como Netflix, Amazon e Spotify, mas nós estamos tornando essa inteligência acessível para que qualquer negócio, mesmo startups em estágios iniciais, possa personalizar e potencializar a experiência do cliente desde os primeiros dias”, completa Marcos. 

Com um ano de operação, a Croct já conta com grandes clientes, de ramos diversos, como a Sem Parar, empresa de pagamento automático em pedágios e estabelecimentos; a startup de contabilidade Contabilizei; e as corretoras Warren e Órama.

Deixe uma resposta