A plataforma de brand journalism da Ovo Comunicação

Contrate-nos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O que você compra com  R$ 5?  Um seguro de vida! 

Insurtech Azos quer democratizar e desburocratizar o setor  

Insurtech Azos quer democratizar e desburocratizar o setor

azos

Você, caro leitor, possui seguro de vida? Se respondeu não, faz parte dos 85% dos brasileiros que, segundo o Ibope, não têm nenhuma proteção. Esse mercado, porém, cresceu mais de 20% nos últimos anos, e as seguradoras de vida no Brasil contam com uma das maiores margens de lucro do mundo (ROE ~20%).   
  
Com essas informações em mente, somadas a uma experiência pessoal frustrante envolvendo uma das principais empresas da área, Rafael Cló se uniu a Bernardo Ribeiro e Renato Farias, em 2019. Os três compartilharam entre si a expertise em análise de dados, vendas e marketing em multinacionais e a tarimba no mercado de capital e em fundos de investimento em inovação.

O resultado? A Azos, uma insurtech com planos a partir de R$ 5 e a qual permite ao usuário definir o modelo de seguro que melhor se adapta ao seu bolso e estilo de vida. A empresa opera em todo o Brasil.   

“Surgimos para proteger vidas. Os seguros de vida das seguradoras tradicionais são caros, a contratação é complexa, os processos são antiquados. Construímos nossa tecnologia do zero para simplificar o processo de contratação e oferecer produtos de qualidade por preços incríveis, além de garantir um atendimento mais humano e personalizado”, diz Rafael, CEO e fundador da Azos.  

A “experiência pessoal frustrante”:   

No período em que Rafael concluía o MBA, em Stanford, venceu o cartão de crédito brasileiro usado por ele para fazer os pagamentos automáticos de um seguro de vida. As tentativas de solucionar a questão de maneira virtual foram em vão. O corretor que vendeu a apólice tinha saído da companhia e não podia ajudar. O departamento financeiro da seguradora não tinha permissão para ligar para um número estrangeiro. O problema foi resolvido só depois de mais de dois meses, ao longo dos quais rolaram juros e multas por atraso.   

Para que ninguém passe por experiência similar, a Azos oferece para o cliente final uma contratação online simplificada. Com canais digitais, coberturas em vida, flexibilidade para troca de plano sem taxa ou multa, e preços acessíveis, a empresa quer democratizar o acesso ao seguro de vida no país.   

“Vamos encontrar nosso cliente onde ele quiser, seja online, seja por intermédio do seu corretor de confiança. Com nossos sistemas flexíveis, na prática o corretor não terá que se preocupar com nada senão explicar a importância do seguro e vender”, afirma Bernardo.  

Em abril de 2020, a companhia levantou R$ 350 mil, numa primeira rodada de captação financeira. Em outubro, mais R$ 12,5 milhões, com Kaszek, Maya, Propel e outros anjos dos mercados de tecnologia e seguros. “Os recursos foram usados para montar um time forte de tecnologia e firmar parcerias com resseguradora e seguradora de ponta. Tudo para desenvolver novos produtos de seguro”, diz Renato. 

Clientes

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Clientes