Will Alves: A semana em revista

A volatilidade do mercado de cripto, recuperação “on track” da economia americana e a volta do batom em “substituição” à máscara    

Por William Alves, estrategista-chefe da Avenue Securities

Diria que tivemos uma semana bem mista na bolsa americana.  

Começamos a semana vendo as ações em queda e um susto com um certo “crash” no mercado de criptocurrency. Os motivos? Será mesmo que existem motivos ou isso faz parte da dinâmica natural de mercado? A meu ver algo normal. O fato da semana no campo macro foi a ata do FED que abriu espaço para especulações de que em algum momento o banco possa reduzir seu programa de compra de títulos do mercado… Em outras palavras o Federal Reserve começa a preparar terreno para retirada de alguns estímulos que foram dados durante a pandemia. Algo totalmente normal e em linha com a retomada da normalidade da economia americana.  

CRIPTO 

Talvez o destaque da semana tenha ficado por conta da volatilidade do mercado de cripto. Motivos diversos: tweets de Elon Musk, China barrando o seu uso etc. Mas o fato é que é um mercado intrinsicamente volátil. O investidor que investe nele, ou de forma correlata em empresas que se se envolvem com ele, deve estar preparado para o sobe e desce. O gráfico abaixo, do Visual Capitalist, que agrega as quedas do Bitcoin, ajuda a entender isso.  

MACRO: SEGUE “ON TRACK”? 

Voltando a economia mais real, digamos assim, tivemos dados diversos na semana. Na terça, o dado de licenças de construção veio mais fraco que o esperado; na quinta, o FED da Filadélfia reportou uma surpreendente forte queda na atividade industrial; e na sexta, o dado de vendas de casas usadas também decepcionou. Por outro lado, os pedidos de auxílio desemprego vieram melhores que o esperado, e os PMIs divulgados na sexta foram bem melhores que as expectativas – agenda completa aqui.  

Qual o impacto e conclusão disso?  

A explicação para um dado de atividade industrial mais fraco reside nas dificuldades de supply chain que algumas camadas da indústria vêm enfrentando. Algo normal numa recuperação que não é uniforme entre setores e geografias – vale lembrar que o ritmo de abertura de outros países é diferente do dos EUA. Não obstante, a guerra de semicondutores tem impactos diversos sobre setores, atrasando entregas – vide gráfico abaixo, mostrando que o tempo de espera entre o pedido e a chegada do chip às fábricas vem aumentando.  

Com isso, muitas fábricas estão atrasando entregas e isso obviamente afeta a leitura do dado econômico, que acaba vindo menor que o esperado.  

Ainda assim, entendo que a recuperação da economia americana esteja totalmente “on track” como mostra o gráfico abaixo, da Oxford Economics, o qual quebra entre diversos vetores/agentes da economia.  

Fonte.  

Não obstante, seguimos vendo uma redução nos pedidos de auxílio desemprego, o que reforça a tese de uma recuperação saudável.  

E as dificuldades que citei ajudam a reforçar o que o FED vem comentando, ou seja: a economia americana segue se recuperando, mas esta não é uniforme; ainda há espaço para manter suas políticas monetárias expansionistas, o que é bom para o mercado de ações. 

BOLSA 

Do lado do mercado, a safra de balanços se aproxima do fim, ainda que tenhamos importantes empresas divulgando seus números nesta semana que se inicia – calendário completo. Mas, em linhas gerais, as empresas surpreenderam positivamente o mercado e suas margens de lucro atingiram patamares historicamente altos – vide gráfico.  

E é interessante notar que apesar de uma economia que segue se recuperando e balanços que mostraram números fortes, a bolsa não está nas máximas, e o sentimento por parte do mercado parece ser o do medo – dado do Fear and Greed Index do CNN.  

Se a história nos ensina algo… Uma das lições que devemos aprender é a de que quedas no mercado de ações são totalmente normais. Veja o gráfico abaixo:  

Hoje o que vemos no mercado é o mesmo medo que sempre observamos quando as ações caem. Então me parece que estamos diante de uma janela de oportunidade… 

JANELA DE OPORTUNIDADE  

Volatilidade ainda em patamar baixo, dólar em baixa e algumas ações americanas caíram… Me parece que temos uma janela de oportunidade aí para o investidor brasileiro começar a investir no maior mercado do mundo. Se você não está convencido disso, deixe- me explicar melhor: clique aqui e veja o material que preparamos.  

 LEITURAS INTERESSANTES… 

  • Update de portfólio bilionário. Leon Cooperman é um investidor bilionário americano e gestor da Omega Advisors, com sede em Nova Iorque e mais de US$ 3 bilhões sob gestão. Nesta semana tivemos atualização do seu portfólio com novos papéis compondo sua carteira. Leia mais sobre.  
  • Resumo de resultado. Em época de balanços, sempre temos muitas movimentações nas ações. Analisar um balanço pode não ser uma coisa trivial nem simples, mas o site AlphaStreet faz um resumo bem visual para facilitar a vida. Confira.  
  • Bolha das SPACs? Nos últimos 12 meses, o mercado americano observou um volume de emissões de ações maior do que na época da bolha das .COM. Alguns atribuem às SPACs. Leia mais sobre.  
  • Batom bombando? Com a redução do uso de máscaras nos EUA e em alguns outros países, a venda de batons saltou. Confira
  • Uma foto dos investidores de cripto nos EUA. Para os interessados no mundo das criptos, o site Gemini.com oferece de forma gratuita um relatório com informações bem completas sobre o tema. Confira

Até semana que vem. 

William Castro Alves   

Deixe uma resposta