O cliente, no centro do negócio

Holding Co.Aktion oferece soluções digitais a empresas que querem, de fato, dar protagonismo ao consumidor  

Bruno Stuchi, CEO da Co.Aktion (Foto: Divulgação)
Bruno Stuchi, CEO da Co.Aktion (Foto: Divulgação)

Virou uma ideia muito mais repetida, como estratégia de marketing, do que colocada em prática, como modelo de negócio: “O cliente, aqui, é protagonista, tudo gira ao redor dele”. As pessoas já se cansaram de ouvir essa história. São muitas promessas, e pouca entrega. Os SACs por aí que o digam.  

Conhecendo as principais “dores” do público consumidor, como demorar para ser atendido e não conseguir acompanhar um pedido on-line, o grupo Co.Aktion se apresenta ao mercado como um hub de customer experience, um centro de soluções digitais para empresas que querem aprimorar a forma como se relacionam com a clientela.  

A base conceitual dessas soluções é tratar a experiência do cliente como uma jornada, e não pontualmente, dando atenção, por exemplo, só ao momento de uma compra. O “pré” e o “pós” são tão importantes quanto o “agora”. Insatisfações e críticas são vistas não como um fardo, mas como instrumentos de melhoria.  

A nova holding é fruto da Aktie Now, empresa de consultoria e tecnologia voltada para a transformação do atendimento ao consumidor. Fundada em 2016 por Bruno Stuchi, ela foi ponto de partida de três companhias (2listen, Callwe e Droz), que surgiram como unidades de negócio mas logo ganharam vida própria. A Co.Aktion abriga todas elas.  

“Fomos nos expandindo com o objetivo de oferecer uma gama mais completa de produtos e serviços com foco no segmento de customer experience. Entendemos a holding como um hub do setor, com empresas conectadas, porém independentes, e com grande potencial de escala”, diz Stuchi, CEO da Co.Aktion

No começo, a Aktie Now tinha uma equipe de cinco pessoas. Hoje, a Co.Aktion reúne cerca de 100 colaboradores, espalhados pelo Brasil e pelo exterior. Somente em 2020, o crescimento da área foi de 186%. No mesmo ano, as companhias do grupo apresentaram um faturamento de aproximadamente R$ 10 milhões, um aumento de 25 % em relação a 2019. Em 2021, a previsão é chegar a 20 milhões.  

Deixe uma resposta