A plataforma de brand journalism da Ovo Comunicação

Contrate-nos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Trabalho remoto consolidado na pandemia amplia horizontes da mineira Araújo Fontes

Criada há 30 anos em Minas Gerais, butique financeira expande praças de atuação e vê negócio crescer

Fundada há três décadas por dois jovens auditores de Belo Horizonte, ex-colegas de trabalho em uma grande firma americana, a Araújo Fontes cresceu focada num filão que não atraia os bancos de investimento: as companhias de médio porte, de controle familiar, fora do eixo Rio-São Paulo.

O nicho continua sendo o carro-chefe da operação, mas com o trabalho remoto e a menor exigência de encontros presenciais, a empresa está vendo demandas também do tradicional eixo Rio-São Paulo ganharem musculatura em seu negócio.

Com uma atuação que inclui fusões e aquisições, reestruturação e captação de dívidas, imobiliário, gestão de ativos, seguros e câmbio para esses mesmos clientes, AF tem batido recorde de transações ao longo dos anos.

A área de M&A, a mais tradicional da butique financeira, já movimentou mais de R$ 25 bilhões em volume de operações e o estoque de negociações de dívida ultrapassou a casa dos R$ 2 bilhões. Sua gestora de ativos, AF Invest tem R$ 2,8 bi quase R$ 3 bilhões sob gestão.

Ao mesmo tempo que diversificou a atuação, a AF abriu escritórios fora de Belo Horizonte, sempre com o objetivo de atender o mesmo perfil de empresário. “Existem inúmeras empresas de qualidade espalhadas pelo Brasil que hoje não recebem a devida atenção das grandes instituições financeiras”, afirma Evaldo Araújo, sócio-fundador da companhia.

A AF tem escritórios em Ribeirão Preto (SP), Goiânia (GO) e mais recentemente passou a atuar de forma recorrente em Recife (PE), para atender o mercado do Nordeste.

Relacionadas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email