Renova Invest quer dobrar de tamanho em 2021 e chegar a R$ 3 bilhões sob custódia

Escritório de agentes autônomos já é o terceiro maior plugado no BTG

Com nove anos de mercado e R$ 1,5 bilhão sob custódia, o escritório de agentes autônomos Renova Invest vem construindo uma trajetória de destaque no mercado de investimentos no País.

Escritório que acompanhou de perto o movimento de desbancarização do setor, hoje é o terceiro maior vinculado ao BTG Pactual e se prepara para dobrar o patrimônio intermediado pela empresa neste ano.

A casa, fundada por Bruno Ismar e Rodrigo Friedrich, ambos com passagens por grandes instituições, como Santander e Itaú, surgiu em um momento em que a profissão de agente autônomo ainda era muito incipiente.

“Ninguém sabia o que era um agente autônomo em 2012. Agora, o movimento dos brasileiros em direção à Bolsa e o cenário de juros baixos no Brasil aqueceu o setor. As pessoas ainda precisam de informação e orientação na hora de cuidar do patrimônio e temos muito espaço de crescimento”, explica Ismar.

A Renova tem atualmente 1,5 mil clientes, com investimento inicial de R$ 300 mil e média de R$ 850 mil em recursos. De acordo com os sócios, um dos diferenciais do escritório está no foco na qualidade do atendimento.

“O nosso processo de seleção de assessores é extremamente rigoroso. A gente analisa a experiência do profissional, as certificações, mas, uma vez que ele entra para a empresa, temos a preocupação de estimular as competências desse agente, auxiliá-lo a melhorar o atendimento, além de incentivarmos a autonomia do colaborador e de termos a preocupação de entregar um ambiente de trabalho propício ao crescimento do profissional”, diz Ismar.

Deixe uma resposta