A plataforma de brand journalism da Ovo Comunicação

Contrate-nos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Complexo de Inovação Porto-Indústria quer atrair startups

Iniciativa é da Áurea Innovation Finance para fomentar empresas com foco em portos digitais, indústria 4.0 e ocupação de áreas portuárias

Startups que tiverem projetos para o desenvolvimento de soluções tecnológicas para o setor industrial e portuário têm até dia 31 de março para se inscrever no programa de aceleração do Complexo de Inovação Porto-Indústria (COINPI), um hub recém-criado para fomentar empresas com foco em portos digitais, indústria 4.0, ocupação de áreas portuárias por empresas e pessoas, além de recuperação de centros urbanos em todo o país. O objetivo é atrair empresas de alta performance em ambiente altamente qualificado de mentoria para que possam ir para venture capital.

A iniciativa é da Áurea Innovation Finance, holding de investimentos e inovação, que escolheu o Porto e Centro Histórico de Santos (SP) para dar início ao programa e que tinha anteriormente o prazo de inscrições em meados de março, mas, devido ao grande interesse e procura no projeto, resolveram prorrogar até o final do mês.

“Queremos atrair startups de alta performance para nosso programa, que sabem que encontrarão aqui um ambiente de mentoria altamente qualificado para que possam ir para venture capital. No programa, as startups terão uma rede de relacionamento de alto nível de carreira e que são profissionais com alta capacidade de gestão de negócios, além de conexão com grandes empresas da área portuária e a chance de se conectarem com investidores para busca de aportes financeiros”, destaca Helena Brava, responsável pela área de Relações com o Mercado na Áurea Innovation Finance.

Nesta fase inicial, a holding está investindo R$ 2 milhões em venture capital e, para dar continuidade à iniciativa, a empresa espera reunir mais interessados que terão a meta de focar 75% dos investimentos na reabilitação urbana e imobiliária em centros históricos e 25% nas startups.

Para isso, foram mapeados 35 imóveis aptos para investimento no perímetro do Centro santista, que poderão ser usados como edifícios residenciais, hubs de inovação, espaços para eventos, shopping center, entre outras finalidades, com projetos desenvolvidos por uma equipe de arquitetos e urbanistas.

“Nosso objetivo é gerar emprego, modernizar e trazer soluções às áreas portuárias brasileiras. Escolhemos o Porto de Santos para iniciar esse desenvolvimento, por ser o maior complexo portuário da América Latina, e que precisa, portanto, de mão-de-obra qualificada e tecnologia”, comenta José Thomaz Neto, presidente do conselho fundador da Áurea Innovation Finance.

Seleção de startups e benefícios

Dentro da iniciativa, a fase de edital de chamamento para atrair startups já está aberta e segue até 31 de março com inscrições feitas pelo site.

Indústria, automação e mecanização, logística, e-commerce, trading, direito, engenharia, comércio exterior e negócios portuários são as linhas de negócios que serão avaliadas nesse processo. “Estamos chamando startups do Brasil inteiro”, sinaliza o presidente do conselho fundador da Áurea Innovation Finance, José Thomaz.

As selecionadas participarão de programas de incubação, aceleração e venture builder e irão encontrar no Complexo de Inovação de Santos um ambiente que visa auxiliá-las a superar os desafios para crescer de forma acelerada.

“Nossa proposta é trabalhar com a concepção de problem saver, em uma jornada customizada de seis meses, com mentoria de profissionais do mercado, oferecendo estrutura financeira, venture capital, venture builder e inovação aberta”, finaliza José Thomaz Neto.

Relacionadas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email