Tem  novos criptoativos na  área

Com rebalanceamento feito pela Hashdex, NCI ganha dois integrantes   

Hashdex pede cautela a investidores de criptomoedas durante alta

Filecoin e Uniswap são os dois novos integrantes do time do NCI (Nasdaq Crypto Index), índice co-criado pela gestora Hashdex com a Nasdaq e que serve de referência para o mercado de criptoativos. 

Mas o que isso significa? Ponte entre o setor financeiro e o universo das criptomoedas, a Hashdex realiza a cada três meses um rebalanceamento de seus ativos, e analisa se novos constituintes estão aptos a fazer parte do NCI ou se algum deve ser excluído. Tudo com base em critérios rígidos de elegibilidade, estabelecidos pela metodologia do índice.

Nesta terça-feira, 1º de junho, foi promovida uma rodada desses ajustes, e o Nasdaq Crypto Index (NCI) passou a ser composto por oito ativos: Bitcoin, Ethereum, Stellar, Litecoin, Bitcoin Cash, Chainlink, Filecoin e Uniswap.

Mas quem são os novos integrantes?  

O Uniswap opera como uma exchange descentralizada, que possibilita que o usuário negocie dois ativos sem intermediários. “Ele já era um ativo que tinha uma representatividade alta em relação aos outros criptoativos do mercado, mas recentemente passou a ser suportado por mais custodiantes institucionais e exchanges que estão dentro da lista de exchanges acompanhadas pela Nasdaq, critério exigido pelo NCI”, diz Samir Kerbage, CTO da Hashdex.   

O Filecoin está no mercado desde 2014 e é uma rede blockchain de armazenamento descentralizada com o objetivo de facilitar que o usuário alugue espaço para armazenamento. “O ativo saiu de US$ 24 em 31 de dezembro, chegou a valer cerca de US$ 230 há algumas semanas, e, depois dessa queda recente do mercado, agora está em US$ 70. Essa evolução do preço recente também o tornou elegível para o fundo”.  

ETF  

Também passam por este rebalanceamento trimestral:   

O Hashdex Nasdaq Crypto Index ETF, fundo de índice que a Hashdex lançou na Bermuda Stock Exchange em fevereiro deste ano e que foi o primeiro ETF de criptoativos aprovado no mundo;  

E o HASH11, ETF disponível na B3 desde abril e que atualmente conta com mais de R$ 1,3 bilhão de patrimônio e 80 mil cotistas.   

Deixe uma resposta