A plataforma de brand journalism da Ovo Comunicação

Contrate-nos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Três golaços da Hashdex

Num período de apenas 93 dias, gestora especializada em criptoativos protagoniza grandes feitos. De novidade na bolsa a aporte multi-milionário (R$ 135 mi, em anúncio feito hoje), eles refletem o potencial do setor no Brasil e no mundo  

Num período de apenas 93 dias, gestora especializada em criptoativos protagoniza grandes feitos. De novidade na bolsa a aporte multi-milionário (R$ 135 mi, em anúncio feito hoje), eles refletem o potencial do setor no Brasil e no mundo  

Hashdex estreia ETF na B3 — Foto: Cauê Diniz

Em 9 de fevereiro,

a Hashdex fez história ao listar, na bolsa de Bermudas, o primeiro ETF (fundo de índice) de criptomoedas do mundo. A novidade, batizada de Hashdex Nasdaq Crypto Index ETF, foi fruto de parceria com a Nasdaq. À época, o CEO da empresa, Marcelo Sampaio, disse que o novo produto “mostra a maturidade do mercado de criptomoedas”.  

Em 26 de abril

o gol foi em território nacional. Após ter captado R$ 615 milhões em reservas, o primeiro ETF de criptos do Brasil (HASH11, para os íntimos) estreava na B3, a bolsa brasileira. Para felicidade da nação Hashdex, fechou aquele dia em alta de 12,93% e cotado a R$ 53,10.  

Hoje, 12 de maio, 

a gestora recebeu um aporte de recursos da ordem de R$ 135 milhões, em rodada liderada pelo Valor Capital Group e que contou com a participação da Fuse, entre outras companhias. O valor será usado na manutenção da Hashdex como líder do segmento no país e para expandir sua presença internacional. Nesse processo, a expectativa é a de triplicar o número de funcionários, com atuação tanto no Brasil quanto no exterior.  

Relacionadas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email