Enfim, a chance de investir em criptomoedas na bolsa

Que rufem os tambores: após captar R$ 615 milhões em reservas, ETF da Hashdex chega hoje à bolsa comprovando o entusiasmo do investidor brasileiro com os criptoativos

bitcoin na bolsa brasileira

É hoje! As negociações do primeiro ETF de criptomoedas do Brasil estão marcadas para esta segunda-feira, 26 de abril. Daí você, que veio de Marte ou do JMCP (Jurássico Mundo das Cadernetas de Poupança), pergunta: “O que é ETF?”. Com a devida licença do leitor iniciado ou avançado, essa é a sigla em inglês para Exchange Traded Funds (em tradução livre, Fundos Negociados em Bolsa).

Em outras palavras: pela primeira vez na história deste país, entusiastas do mercado financeiro e de capitais terão a oportunidade de investir num fundo misto de criptomoedas na bolsa. Um fundo de investimento, você sabe, é uma espécie de condomínio – várias pessoas se reúnem para, juntas, aplicar seus recursos em uma cesta de ativos. Viram cotistas.

O novo produto, gerido pela Hashdex, será listado na Bolsa de Valores brasileira, a B3. E, antes mesmo da “abertura dos trabalhos”, já havia motivos para comemorar.

Com mais de 28 mil pedidos de reserva do ETF Hashdex Nasdaq Crypto Index Fundo de Índice (HASH11), totalizando 12.305.014 cotas emitidas, foram captados 615 milhões de reais. O expressivo número de investidores faz desse ETF, já de cara, o quinto maior da bolsa do Brasil. E mais: está no “top 10” de renda variável em captação.

Segundo a empresa, cuja missão é servir de ponte entre o mercado financeiro tradicional e o universo dos criptoativos, o fundo está exposto às seguintes moedas: Bitcoin (80,37%), Ethereum, Litecoin, Chainlink, Bitcoin Cash e Stellar Lumens.

A distribuição das cotas da Primeira Emissão teve a coordenação da Genial, do BTG, do Itaú BBA e, na condição de participante especial, do Banco do Brasil.

Saiba mais, clique aqui.

Deixe uma resposta